Vivemos no ápice da terceira revolução industrial, onde a ciência trabalha junto à mecânica para a elaboração de novas peças, técnicas e tecnologias. Equipamentos como polias, discos e brocas estão cada vez mais resistentes para suportar estruturas cada vez mais rígidas, como o disco diamantado para concreto, que recebe grãos de Diamante em sua liga metálica.

Os discos, na realidade, não cortam o material. Ele provoca um efeito abrasivo, ou seja, causa desgaste por raspagem de suas lâminas, estas podem durar muito, dependendo da manutenção correta. Os discos atuam em diferentes processos de usinagem.

O disco pode “cortar” um material por dois diferentes modos

Corte à seco: é o método de desbaste (corte), que utiliza o ar gerado pela rotação da banda (disco), para retirar a poeira acumulada durante o processo de abrasão. Corte com água: utiliza a água proveniente do equipamento para limpar os detritos residuais, a vida útil do disco com corte a água dura muito mais que no processo de sem água, por conta do seu resfriamento durante o desbaste.

Cada material necessita de um disco especifico para a realização de determinados cortes, como por exemplo:

Banda contínua: é usado para desbaste em pisos, azulejos, porcelanatos e mármores. A serra contínua possui a superfície totalmente nivelada e sem interrupções, também pode ser usada para serviços que exigem um bom acabamento, como, por exemplo, o desbaste em cerâmicas, já que sua superfície contínua permite que sua abrasão não tire lascas do material.

Banda segmentada: É usado para desbaste de materiais rígidos que não necessitam de uma precisão perfeita, como concreto, tijolo e reboco. Esse tipo de disco possui interrupções continuas na sua superfície, como uma espécie de “garganta”, isso faz com que esse tipo de banda não tenha tanto desgaste em atrito com o material, colaborando com seu processo de refrigeração.

Banda turbo: Esse tipo de disco combina a rapidez, o acabamento e a firmeza, da banda contínua, com o processo de resfriamento da banda segmentada. É utilizado para cortes em concreto, rebocos e tijolos, e materiais que não requerem acabamentos finos.

As bandas diamantadas também podem variar em 4 tipos de segmentos: concreto, asfalto, granito e mármore, e o multiuso, que são usados para abrasão de materiais duros e pedras naturais.

Podem ser encontradas brocas de diferentes tamanhos e de diferentes materiais no comércio, mas ela possui apenas uma função perfurar.

Conheça as brocas

As brocas utilizam o sistema de engrenagem para serem fixadas a uma furadeira, alguns tipos de brocas só podem ser utilizados em madeiras, outras somente em paredes e cerâmicas.

Seu formato pode ter diferentes variações, alguns tipos de brocas podem ter a ponta diferente umas das outras, para terem aderência na hora da perfuração, seu tamanho pode variar também, veja alguns exemplos:

  • Broca de três pontos: É utilizada apenas em objetos de madeira, tem o carbono em sua composição, possui uma ponta central maior do que as laterais servindo como um guia na hora da perfuração. As outras pontas laterais, menores, servem para perfurar a estrutura.
  • Broca de widea: É utilizada para concreto, pedras resistentes ou paredes. Pode-se utilizar essa broca para porcelanato, também, porque a ponta desse tipo de broca tem o formato semelhante a uma flecha, que permite maior controle na perfuração e é muito útil para perfurar paredes.
  • Broca Aço rápido: São recomendadas para perfurar metais, normalmente é composta por titânio em sua liga metálica. Essa broca é composta por uma haste cilíndrica com um formato helicoidal.
  • Broca serpentina: é a broca mais moderna na perfuração em madeira, possui uma geometria em espiral que permite seu rápido progresso na perfuração da madeira.
  • Serra copo: se assemelha a uma coroa, é usada para fazer grandes furos de diâmetros grandes.

As polias podem aperfeiçoar o tempo de carga e descarga e servem para mudar a direção para onde puxamos um objeto.

Normalmente são utilizadas a polia e a roldana, para levantar ou abaixar grandes quantidades de itens. É muito comum vermos o uso de polias em construções. Pode ser dividida em 2 principais tipos:

  • Polia fixa: utiliza a mudança da direção para diminuir a tensão entre a gravidade e o uso da força.
  • Polia móvel: É muito utilizada na mecânica para levantar peças pesadas de automóveis, cada polia adicionada em um sistema diminui pela metade o peso do objeto, mas quanto mais polias no sistema, mais demorado será suspender ou abaixar um objeto.

Existem também as polias sincronizadas, que são utilizadas na composição de circuitos mecânicos para que as máquinas possam adquirir movimento. Essa polia tem o formato circular e é acoplada ao eixo de um motor, além de utilizar a correia dentada para se movimentar, utilizando o atrito como meio de transmissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *