A resistência elétrica é um fator fundamental para o funcionamento de dispositivos presentes no nosso cotidiano.

No entanto, apesar de sabermos da sua importância, não nos atentamos quanto a isso na hora de fazermos a escolha do produto, se tratando de compras deste segmento.

Entretanto, é importante conhecermos melhor do que se trata, quais as suas vertentes e quais as vantagens de obter a mercadoria com tais funcionalidades. É válido estar ciente do que está sendo adquirido.

Ao analisar o termo, é possível captar que “resistência” se trata de uma oposição, um impedimento à alguma coisa ou alguém, que precedido por “elétrica”, nos confirma que se trata de uma oposição à corrente elétrica.

Da mesma forma que resistimos a algo, nos limitamos a determinados pesos, como o peso de um avião, que não somos capazes fisicamente de aguentar, por exemplo, a resistência elétrica atua da mesma forma.

Resistindo à passagem da corrente elétrica no condutor metálico, impedindo que os elétrons passem, assim, colidindo com os átomos do próprio material.

A resistência do material é determinada por alguns fatores, como peso, tamanho, área de seção, composição e temperatura que se encontra.

Quando tensionada eletricamente além de fazer o seu papel de resistir, dissipa calor através do resistor e gera energia térmica, utilizada em produtos de usos constantes.

Aparelhos à base de energia térmica:

  • Chuveiro;
  • Ferro elétrico;
  • Touca térmica;
  • Torradeira.

O resistor, por sua vez, basicamente transforma energia elétrica em energia térmica

Além da energia térmica, a energia elétrica pode ser transformada em energia luminosa.

Para recebermos luz, por exemplo, é essa conversão de energia elétrica em luminosa que torna a lâmpada incandescente.

Resistência elétrica: energia

Esses dois tipos de energias apresentados são produzidos pela energia elétrica, que é a energia mais utilizada no Brasil e no mundo, seja através da energia solar, como pela energia nuclear, que se dá por meio de processos físico-químicos ou através da energia eólica, resultado da conversão do vento em energia útil.

Resistências

Há variações nos tipos de resistências conforme as suas aplicações, pois como citado acima, ela pode ser tanto por meio do calor, na conversão de energia elétrica para térmica, como para a transformação de eletricidade em luz.

Ambas fazem parte da resistência, que é um componente de suma importância em um produto, tornando-o inteligível e econômico, pois além de torná-lo mais firme, é ela que protege o equipamento de danos.

Pois caso haja queda da luz em um ambiente em que o objeto estava sendo utilizado, ele não sofrerá alterações graves, pois a resistência é um utensílio de proteção que garante uma vida útil mais prolongada aos eletrodomésticos.

Assim, para que o produto volte a funcionar com a mesma qualidade de antes, basta apenas trocar a resistência queimada por uma nova, pois ela é vendida separadamente, evitando assim que haja gastos maiores, tendo em vista que o valor tende a ser inferior ao valor do produto em si.

Resistência industrial

É utilizada em estufas, túneis de secagem, aquecimento de líquidos entre outros. Aquece área de cilindros, amolece e derrete materiais como recipientes.

Para o ramo industrial, otimiza o trabalho e torna-o mais produtivo. É a resistência mais prática e econômica, sobretudo por conta da grande quantidade na fabricação diária.

Que além de garantir facilidade e economia de tempo, garante segurança na fabricação de peças com maior durabilidade e qualidade funcional e física.

Há uma diversificação de Resistências elétricas industriais, sendo em variados formatos, abrangendo diferentes formas de utilizações. Algumas delas são:

Tubular

Muito utilizada em estufas e indústrias metalúrgicas, é ideal para banhos galvânico e líquidos no geral. Seu uso é muito abrangente, principalmente nas indústrias, justamente por ter muitas funcionalidades e ramificações. Podendo ser aletada, flexível, sobre a borda, entre outras formas. O uso da resistência elétrica tubular varia de equipamento para equipamento.

Tipo cartucho

Existem dois tipos, a de alta e a de baixa carga. A primeira é perfeita para equipamentos do ramo hospitalar e laboratórios, também para soldas e máquinas cortantes. Já a segunda forma da Resistência tipo cartucho, é particularmente usada em moldes para borrachas.

Os tipos de resistência vão determinar quais as voltagens corretas a serem utilizadas, as potências e as cargas, conforme o modelo do produto. Outro fato importante é estar atento às informações contidas, pois a não adequação à tensão indicada no material, pode resultar na queima do produto ou na sua danificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *