De acordo com a legislação ambiental brasileira, toda indústria que exerce atividades de impacto ambiental precisa investir, obrigatoriamente, no tratamento de resíduos industriais.

Além de ser uma uma questão de responsabilidade socioambiental, a destinação correta dos resíduos industriais é uma necessidade urgente. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que, aproximadamente 180 mil toneladas de lixos sólidos são recolhidos por dia e boa parte desses resíduos são da indústria.

A Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre) traz dados ainda mais alarmantes.  Por ano, o Brasil produz 33 milhões de toneladas de resíduos industriais e apenas 8 milhões recebem o tratamento de resíduos industriais de forma adequada.

Neste cenário, além de discutir os pontos estratégicos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, é importante que as indústrias invistam em parcerias e estratégias específicas para reverter esse quadro. Afinal de contas, cada resíduo industrial descartado incorretamente na natureza tem um preço.

Poluição do solo, contaminação dos rios e bacias hidrográficas, e proliferação de doenças são apenas algumas consequências das práticas inadequadas. Quer saber mais sobre como como funcionam os serviços de empresas que realizam o tratamento de resíduos? Continue lendo este artigo preparado para você!

Coleta de resíduos industriais: tudo o que você precisa saber

Assim como a coleta seletiva é essencial para a separação e destinação correta dos resíduos orgânicos e recicláveis, a  coleta de resíduos industriais é uma parte fundamental na responsabilidade socioambiental.

Para que esse serviço tenha qualidade e maior efetividade, é muito importante que as indústrias contem com parcerias que  tenham um bom plano de gestão para esses resíduos. Além da separação dos sólidos em si, a gestão do processo envolve fatores cruciais.

A organização logística do transporte dos considerados resíduos sólidos, a classificação do lixo conforme suas características e a destinação destes resíduos são fundamentais para estruturar esse planejamento.

O controle de qualidade e a precisão de cada etapa é fundamental para evitar problemas de contaminação do meio ambiente ou até mesmo problemas de saúde para as pessoas.  Quer saber mais sobre cada um desses pontos que compõem a coleta de resíduos industriais? Confira os tópicos abaixo:

Transporte

Assim como os materiais inflamáveis devem seguir normas de segurança específicas para o transporte adequado, os resíduos industriais também. Neste sentido, as orientações do transporte são reguladas pela legislação federal da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Além das determinações específicas do Conselho Nacional  de Meio Ambiente, há também resoluções da Agência Nacional de Transporte Terrestre que orientam as formas mais adequadas de transportar os resíduos sólidos.  É fundamental que as indústrias conheçam essas regras, pois o transporte inadequado gera:

  • Aumento no risco de contaminação do meio ambiente;

  • Risco de vazamento de substâncias;

  • Maiores chances de proliferação de doenças;

  • Riscos para a saúde.

Para cumprir todos estes requisitos, é importante que a indústria contrate uma empresa parceira que tenha uma equipe capacitada para lidar com resíduos industriais. Além disso, é fundamental que os veículos que fazem o transporte destes resíduos estejam em boas condições.

Ou seja: os veículos não podem oferecer riscos de vazamento e precisam estar em dia com a legislação de trânsito e com obrigatoriedades das normas ambientais.

Armazenamento e classificação de resíduos

Assim como a logística do transporte é essencial para o processo de tratamento de resíduos, as condições de armazenamento e classificação dos resíduos também. Neste cenário é fundamental que o profissional responsável pelo planejamento dessa parte do processo se atente à alguns fatores.

É importante colocar nos planos de ação coisas como impactos ambientais gerados com os resíduos, os riscos oferecidos por esses resíduos e soluções que podem amenizar os impactos.  Neste cenário, o uso de equipamentos como uma caçamba de entulho é algo muito bem-vindo para armazenar os resíduos.

Mas ter um espaço favorável para armazenamento depende muito  da classificação desses resíduos. Neste momento, há três formatos que se destacam na separação dos lixos industriais e que podem direcionar as estratégias.

  • Lixos altamente tóxicos e contaminantes (classe 1 – perigosos);

  • Resíduos com potencial de contaminação (classe 2 – não inertes);

  • Resíduos não contaminantes (classe 3 – inertes).

Basicamente, esse formato ajuda a  empresa responsável pelo tratamento de resíduos industriais a organizar as melhores formas de tratar o lixo, reciclar ou fazer a descontaminação.

Manutenção grupo gerador diesel

Assim como um carro é movido a gasolina, o maquinário industrial também é movido por alguma fonte de energia. Neste contexto, os grupos geradores são equipamentos que produzem essas fontes de energia e distribuem dentro do ambiente industrial.

No caso de um gerador a diesel, há um sistema de produção de ar e combinação de calor que transforma e distribui o combustível para os aparelhos.

Como todo sistema industrial, esse  gerador precisa de reparos e manutenções preventivas periódicas para sempre ofertar o melhor desempenho.

Como esse tipo específico de gerador é usado em ambientes que exigem um consumo muito grande de energia, é comum que o sistema se desgaste com o passar do tempo. Por isso, contar com empresas e profissionais especializados na manutenção grupo gerador diesel é fundamental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *