Utilizados com veemência no setor da automação industrial, os sensores atuam na mutação de variáveis físicas, como calor, pH, velocidade, posição, entre outras.

Existem diferentes tipos de sensores industriais, sendo que cada um exerce uma função diferente no ambiente fabril.

Para ter uma ideia, existem sensores que agem no instante em que um operador de máquina tenta infligir alguma regra ou etapa do maquinário, podendo causar algum dano físico ao mesmo.

Nesse caso, o sensor é capaz de desligar por completo a máquina em questão. Dessa forma, garante a segurança e integridade do colaborador.

Além de garantir a segurança de funcionários, os sensores possuem N funcionalidades no que diz respeito ao chão de fábrica e em algumas outras áreas. Continue lendo este artigo e fique por dentro das principais informações sobre os sensores industriais.

Quando surgiu?

Os sensores surgiram na década de 1950, justamente para atuar na área de automação de máquinas, uma vez que substituíram as antigas chaves de acionamento.

Com isso, os processos maquinários ganharam mais versatilidade e durabilidade de uso. Um exemplo básico para entender como funciona o dispositivo, é analisando os sensores industriais de temperatura.

Que reagem ao estímulo mínimo de temperatura para tomar qualquer tipo de ação. No caso, se o sensor está programado para dar resposta quando estiver em 0,2Cº, ele não dará sinal de vida em 0,1Cº.

Portanto, o surgimento dos sensores se deu pela necessidade de garantir a precisão durante a automação de máquinas, processos e equipamentos.

Sendo assim, o dispositivo tem a capacidade de alterar a característica interna de algum equipamento, a partir de um acontecimento externo.

Como funcionam os sensores?

O funcionamento de um sensor industrial se dá a partir de uma alteração no ambiente externo, podendo acontecer a partir de aproximação, movimento, temperatura, luz, entre outros.

Com o constante avanço da tecnologia, os sensores industriais vão ficando cada vez mais modernos e sensíveis na mesma medida.

O sensor que possui maior sensibilidade, por exemplo, é capaz de prevenir problemas e acidentes com muito mais agilidade.

Entre os que caminham lado a lado com a tecnologia, o sensor capacitivo pode detectar qualquer tipo de massa não metálica, como plásticos, madeira, água e resíduos sólidos.

O dispositivo possui alta precisão e, geralmente, é usado para a medição ou na contagem e uniformidade de linhas de produção, por exemplo.

Tipos de sensores

Os sensores industriais exercem funções importantíssimas na área da automação, uma vez que atuam na segurança e na precisão de ações executadas por máquinas. Abaixo, confira os tipos de sensores e suas principais funções:

  • Sensor de temperatura;
  • Sensor indutivo;
  • Sensor capacitivo;
  • Sensor fotoelétrico;
  • Sensor de fibra óptica;
  • Sensor a laser;
  • Sensor ultrassônico;
  • Sensor magnético;
  • Sensor de posição linear;
  • Sensor de pressão.

Cada sensor listado acima possui uma atribuição diferente, embora o objetivo de todos sejam proporcionar mais precisão durante as ações e aplicações maquinarias.

Sensor de temperatura: o dispositivo serve para detectar o calor, podendo, assim, evitar superaquecimento de máquinas, prolongando a vida útil e a usabilidade do equipamento.

Sensor indutivo: usado no ambiente industrial para detectar a presença de materiais, como lata, alumínio e inox.

Sensor capacitivo de proximidade: atua na precisão de ações minuciosas, podendo oferecer resoluções com pouquíssimos centímetros de diferença.

Sensor fotoelétrico: proporciona a detecção de peças e partes de máquinas, bem como materiais da linha de produção.

Sensor de fibra óptica: o sistema detecta fibras minúsculas e é ideal para espaços de montagem menores.

Sensor a laser: possui alta precisão atrelada à sensibilidade. Ele é comumente usado em linhas de produção.

Sensor ultrassônico: usados para detectar folhas duplas, podendo ser instalado com saída digital dupla ou simples.

Sensor magnético: usado para detectar campos magnéticos feitos por imãs acionadores, muito comum em cilindros pneumáticos.

Sensor de posição linear magnético: usado para detectar a posição de peças, evitando o desgaste e a troca. Normalmente, o dispositivo é instalado em qualquer tipo de ambiente industrial. Ele possui resistências a vibração, choque e qualquer outro tipo de ação.

Sensor de pressão: normalmente, o equipamento é usado em fábricas em que produtos maiores e massivos são utilizados.

Existem versões para diferentes tipos de pressão, como anti corrosivos e com duplo display, por exemplo. Os sensores de pressão detectam nível, densidade, volume e vazão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *