Pese ao desenvolvimento de alternativas, como os termoplásticos, o aço ainda é considerado a matéria-prima industrial por excelência.

O principal motivo por trás disso é a sua resistência: boa parte dos metais existentes tem um bom desempenho até mesmo nas condições mais adversas. Os objetos confeccionados com base neles. consequentemente, são muito procurados pelas empresas do setor.

Graças a essa alta busca, surgiram diversas empresas especializadas em tratá-los e fabricar diversos objetos com elas.

Normalmente, elas se concentram na manipulação de uma liga metálica, como o aço ferramenta: suas características fazem com que ele seja um dos metais mais procurados para a fabricação de objetos industriais.

Quer saber mais a respeito disso? Então continue lendo e confira algumas informações importantes a respeito dos serviços que podem ser prestados pelos estabelecimentos desse setor:

Fabricação de ferramentas

A função da indústria é transformar as matérias-primas produzidas pelo setor primário em mercadorias prontas para serem comercializadas pelo setor terciário.

Isso, por sua vez, é feito por meio da realização de processos físico-químicos, que não podem ser realizados sem a ajuda de certas ferramentas. Isso, por sua vez, faz com que muitas empresas se especializem em sua confecção.

Vale ressaltar que esses estabelecimentos podem usar diversos métodos para a fabricação desses objetos. Entre eles, estão:

  • Fundição;

  • Extrusão;

  • Usinagem;

  • Usinagem CNC.

Entre todos, esse último é considerado o mais avançado.

O motivo por trás disso é o fato de que ele consiste em basicamente esculpir a peça em questão a partir de um bloco bruto de matéria-prima, o que, por sua vez, é feito por meio de uma máquina automatizada, que colhe todas as informações necessárias de um projeto criado com a ajuda de um software adequado para tal.

Caso o objetivo seja fabricar um componente com o custo mais baixo possível, a recomendação dos especialistas costuma ser a fundição.

Como o seu próprio nome diz, ela consiste em fundir o metal em questão e depositá-lo em um molde com o formato do objeto em questão, para que ele se resfrie. Depois que isso acontecer, podem ser feitos alguns ajustes em seu formato por meio do torneamento.

Galvanização de objetos

Por mais resistentes que os metais sejam, eles estão longe de serem indestrutíveis. Isso pois, ao longo do tempo, fatores como o desgaste físico, a exposição a substâncias ácidas e até mesmo a maresia podem fazer com que eles se danifiquem. Quando isso acontece, não há alternativa: eles têm que ser substituídos.

A boa notícia é que já foram desenvolvidos procedimentos que aumentam a resistência desse material, e, consequentemente, sua vida útil.

Não é difícil, por exemplo, encontrar uma empresa que fabrique uma chapa galvanizada: nesse caso, o objeto recebe uma camada de um dos muitos “metais de sacrifício”, que, como o próprio nome diz, degrada-se, mas preserva a matéria-prima da chapa em si.

Outra alternativa para quem faz questão com objetos de aço que sejam resistentes é preferir aqueles confeccionados em aço inoxidável, ou, simplesmente, aço inox.

Como ele contém uma porcentagem maior de cromo em sua composição, ele tem características como alta resistência (inclusive a variações bruscas de temperatura), uma superfície lisa e pouco propensa a ranhuras e uma superfície prateada e brilhante.

Porém, também é preciso ter em mente que esses benefícios têm seu custo: itens em aço inox são mais caros que aqueles confeccionados em outros tipos de aço.

Cortes e vincos

Apesar de, à primeira vista, metais parecerem ser muito duros e difíceis de se cortar, há várias empresas especializadas na realização desses procedimentos.

Isso, por sua vez, pode ser usado tanto fabricar novos componentes metálicos quanto para personalizar e/ou realizar reparos em itens já existentes.

Uma das técnicas mais avançadas para se fazer isso é o corte a laser. Como o seu próprio nome diz, ela consiste no uso de um feixe de laser para partir o material em questão, ou mesmo para criar ranhuras em sua superfície de uma forma mais exata e rápida.

Porém, antes de procurar por empresas de corte a laser em sp, é preciso ter em mente que essa é uma técnica mais cara. Portanto, é preciso considerar a relação custo-benefício antes de contratá-la.

Caso haja a necessidade de se cortar um material de baixa liga (ou seja, pequena espessura), recomenda-se o uso de um processo de combustão com uma chama de gás alimentada por oxigênio, ou seja, o oxicorte.

Esse processo é indicado para materiais com até 900 milímetros de grossura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *