Tanto as chapas lisas quanto as texturizadas, podem ser usadas com uma série de objetivos, principalmente na indústria e na construção civil.

A metalurgia é apenas uma das opções de uso para estas peças. Em reformas e construções, a versatilidade é a sua maior vantagem.

As chapas servem para revestir passarelas, portões, criar contêineres, fazer portas, construir passarelas de segurança e muito mais. Além disso, há uma diversidade muito grande de chapas disponíveis no mercado.

Elas são confeccionadas em diferentes materiais. E recebem tratamentos distintos ainda na fábrica, como a galvanização e o revestimento.

O mesmo acontece com o perfil metálico, peça muito usada em construções. Confira, nesse post, alguns tipos de chapas, seus diferenciais e aplicações:

Chapa de aço

O aço é um dos materiais mais tradicionais usados pela construção civil. Não é de se surpreender, tendo em vista suas vantagens: ele pode ser 100% reciclado.

O que contribui com a preservação da natureza, é versátil e pode durar anos. Mais recentemente, ele também vem sendo usado com fins decorativos.

É o caso da chapa de aço corten: seu efeito de ferrugem é aproveitado por arquitetos e decoradores na hora de montar ambientes modernos.

Dando um toque de sofisticação a qualquer cômodo. Assim como o aço regular, ele é resistente e durável.

Chapa galvanizada

A galvanização é um processo físico-químico, que usa a eletrólise para tornar materiais mais resistentes.

Quando os elétrons dos metais são manipulados, eles se tornam mais resistentes a elementos degradadores, como a chuva ácida e a maresia.

As chapas galvanizadas, portanto, são para uso em locais especialmente inóspitos, como o litoral, onde a maresia do ar acelera a degradação de metais.

Chapa de ferro

Entre todas as versões da peça, a chapa de ferro provavelmente é a mais usada com fins domésticos.

Além de resistente, ela é uma excelente condutora de calor e é fácil de limpar. Com isso, elas são usadas para grelhar carnes e legumes.

Enquanto as panelas de ferro são usadas no preparo de uma ampla gama de pratos. Elas também têm uso comercial.

Restaurantes aproveitam seu aspecto para melhorar a apresentação dos pratos, servindo-os aos clientes diferentemente nestas chapas. Por ser de uso muito comum, a chapa de ferro preço é acessível.

Ela pode ser encontrada até mesmo em lojas de artigos culinários. Há, também, empresas que confeccionam versões personalizadas.

Chapa de aço inox

A chapa de aço inox recebe um tratamento especial na fábrica, fazendo com que ela seja mais resistente contra a ferrugem.

Portanto, é muito procurada para a confecção de itens, que precisam ser mais duráveis. Outro de seus aspectos marcantes é a maleabilidade.

Muito flexível, ela pode ser facilmente manipulada, para se transformar em outros materiais. A chapa inox preço é a única desvantagem.

O tratamento reforçado contra a ferrugem, faz com que ela seja mais cara que o aço regular. Ainda assim, a maior durabilidade faz com que o investimento valha a pena.

Chapa expandida

A chapa expandida pode ser feita de qualquer metal. Seu diferencial é que ela sofre uma espécie de processo de esticamento na fábrica.

De modo que a mesma quantidade de metal de uma versão regular, pode ser usada na fabricação de mais delas. Assim, as chapas resultantes são mais leves, finas e maleáveis.

Chapa revestida

Por mais que existam chapas feitas apenas de metal cru, algumas recebem um tratamento extra no processo de fabricação, como o revestimento. Alguns dos tratamentos usados são:

  • Estanhação;
  • Esmaltação porcelânica;
  • Fosfatização;
  • Pintura;
  • Anodização;
  • Revestimento de alumínio;
  • Revestimento de chumbo.

Alguns destes tratamentos, como a pintura, têm como objetivo a estética, deixando a chapa mais bonita. Estes são especialmente úteis na construção civil.

Outros, ainda, têm como objetivo melhorar a durabilidade da chapa ou torná-la apropriada para uso em determinados contextos.

É o caso do revestimento de chumbo: a aplicação deste material torna a chapa mais resistente aos efeitos da gasolina.

Assim, é um tratamento que costuma ser aplicado em peças e componentes de veículos com motor à explosão.

Como escolher o tipo de chapa ideal?

Tendo em vista a variedade, escolher o melhor tipo de chapa para uma certa utilização pode ser um desafio.

O mais indicado é informar-se a respeito das características técnicas de cada uma delas, e cruzá-las com as condições de uso.

Por exemplo: uma chapa de aço regular não dura muito tempo em um ambiente com maresia, o que torna a versão em inox mais indicada. Na dúvida, é melhor conversar com um profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *