Como já sabemos, existem diferentes tipos de tubos, redondos, retangulares e os tubos de aço quadrado, a diferença entre eles, além do formato geométrico, é o material com o qual é constituído – que é o ferro e aço, além dos diferentes tipos de revestimento e acabamento externo. O que os diferencia, também, é a utilização em determinados tipos de serviço.

Quais os tipos de tubo?

O tubo de aço redondo é mais utilizado nas construtoras, por ser mais maleável e barato. É usado em, praticamente, todas as obras, aeroportos, estádios de futebol, supermercados, obras residenciais, comerciais, empresariais etc.

Já, o tubo industrial quadrado, sinônimo de resistência e confiabilidade, é usado em fundações de máquinas pesadas e está muito presente na construção de indústrias e fundação de prédios, máquinas e empresas.

Os tubos quadrados são de deixar qualquer empreiteiro, de primeira viagem, de cabelo em pé, pelas suas dimensões diferentes e suas aplicações estratégicas.

Veja alguns aspectos sobre o tubo de aço quadrado:

  1. Os tubos quadrados têm a sua composição feita à partir do aço carbono, daí que vem a sua resistência. Podem ser encontrados na forma preta ou galvanizado, e também pode apresentar costuras ou não, com diferentes tipos de medidas;
  2. Quando o tubo metal é finalizado, fundindo-o ao zinco e ao aço, ele passa por uma etapa de imersão em um material muito quente, e esse processo é chamado de galvanização – isso faz com que o tubo se torne mais forte e resistente, impedindo que se deteriore com as ações naturais climáticas ou com a oxidação, e isso gera maior resistência e durabilidade;
  3. A costura dos tubos quadrados foi criada a partir de uma chapa de metal, unindo-se às extremidades com solda de resistência elétrica, possuindo diferentes tipos de metragem. É muito usado no setor da indústria agrícola, no mercado automobilístico e na fabricação de móveis;
  4. O processo que dá ao tubo o formato quadrado sem a costura, é mais resistente, principalmente quando ele é feito por compressão ou torção, fazendo com que não haja solda, transformando-o em um objeto de maior confiabilidade. Utiliza-se também para a canalização da força exercida por um objeto que gera pressão gravitacional;
  5. A utilização dos tubos de aço é muito ampla, estendendo-se a estádios esportivos, passarelas, aeroportos, fundações de máquinas pesadas, estrutura e fundações de prédios, galpões empresariais, máquinas agrícolas, em fabricações de peças mecânicas e movelaria;
  6. Financeiramente, o tubo com costura é mais lucrativo, tanto pela parte logística quanto pelo preço final ao consumidor. As chapas de aço são mais compactas, e de maior custo-benefício, o tubo quadrado preço varia conforme o tamanho e material. Por exemplo, 6 metros de um tubo quadrado Metalon em aço (30×30), custa, em média, R$45,00, já, um galvanizado pode, na mesma metragem, sair quase o dobro do preço.

Além da finalização com a galvanização, o aço tubular quadrado tem a finalização ao término da obra, com as ponteiras, que se encaixam ao final do tubo quadrado, vedando-o, evitando a infiltração e instalação de água e óleo, além da entrada de insetos e animais.

Como é o mercado dos tubos?

O comércio de acessórios e serviços para os tubos está presente no mercado, atualmente, é possível encontrar ventilação para os tubos com painel eletrônico, posicionadores, indexadores, e alças.

Grande parte das instalações utiliza-se do tubo pneumático de poliuretano, pois sua flexibilidade e resistência a baixas temperaturas é muito favorável aos tubos de aço quadrado – por conter, também, o fator de proteção anti-UV e a proteção antioxidante, sua construção nunca enferrujará e a troca desse tubo será desnecessária.

Há algum tempo, ele vem sendo usado por artistas, arquitetos e decoradores de todo o mundo. Sua forma “inusitada”, como objeto de arte, vem recebendo acabamento com tintas, colagens, ou, apenas, agrega à obra um ar de moderno.

No início do século XX, essa técnica foi denominada ready made. Onde um Francês, naturalizado Estadunidense, Marcel Duchamp, incorporou peças industriais às suas obras.

O exemplo mais impressionante de construção com objetos tubulares é a singing tree (árvore cantante, em português), localizada em Lancashire, na Inglaterra, a obra que tem 3 metros, alcança notas de várias oitavas, e aproveita a energia do vento, funcionando com uma espécie de flauta gigantesca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *